quinta-feira, 8 de maio de 2014

TERMOS - LETRAS Ma =>Md

MACARRÃO: são longas cadeias de uma proteína do trigo chamada glúten. O glúten absorve muita água, mas não está dissolvido na água. Quando você amassa pão, é como se você misturasse cadeias de proteínas, transformando-as num emaranhado. Estas cadeias são o que dão a resistência ao macarrão. Os ovos dão a cor ao macarrão. O macarrão industrial não precisa de ovos e pode ser feito com água - ou sucos vegetais, que dão a coloração à massa.

MAÇARICO: aparelho, provido de um tubo, que serve para dirigir, por pressão de ar, a chama sobre um objeto que se pretende aquecer. Esta chama tem uma temperatura muito elevada, que serve para soldar, fundir ou cortar metais. Os combustíveis usados podem ser gás hidrogênio, gás acetileno (etino), gás butano.

MAÇÃ: combate os desarranjos do aparelho digestivo como diarréia, diverticulite do cólon e prisão de ventre crônica. É boa fonte de carboidratos, contém vitaminas do complexo B, fósforo e ferro. A maçã é indicada contra azia, problemas do intestino, da pele e do sistema nervoso. Utilizada como chá, a casca tem ação diurética. Contém em cada 100gramas 63,20 quilocalorias, 14,20gramas de glicídios, 0,40gramas de proteína e 0,50gramas de lipídio.

MACERAÇÃO: é feita colocando a fruta inteira, a casca, o sumo ou a erva, flores e raízes, no álcool ou outros produtos que o contenham (vodka, vinho, conhaque, cachaça, uísque, etc.) durante o tempo suficiente para que o álcool dissolva os princípios ativos da planta.
A maceração é realizada à temperatura ambiente, com o recipiente muito bem fechado.

MACONHA: possui efeito altamente nocivo, principalmente sobre a memória, a coordenação motora, o humor, a capacidade de aprendizagem, o equilíbrio, a sensação de tempo, distância e visão, a autopercepção e o sono. O uso crescente pode causar grande ansiedade, insônia, aumento exagerado de apetite, desorientação, exaustão e depressão e causa danos aos sistemas reprodutor e glandular, aumentando a freqüência cardíaca e a pressão arterial. O usuário da maconha se caracteriza por mudanças de humor, esquecido, sonolento, negligente e de baixa produtividade.

MACONHA; SAÚDE: o tetraidrocanabinol (THC), o ingrediente ativo da maconha, é um fenol encontrado na Cannabis sativa, o cânhamo indiano. O cânhamo ou maconha é cultivado há séculos por causa das fibras resistentes encontradas no caule, com as quais se fazem cordas excelentes e um tecido rústico, e pelas propriedades suavemente inebriantes, sedativas e alucinógenas da molécula THC que, em algumas variedades de Cannabism, está presente em todas as partes da planta, embora se concentre com mais frequência nos botões de flor da árvore fêmea. Atualmente, em alguns estados dos Estados Unidos e em alguns outros países, é permitido o uso medicinal do tetraidrocanabinol presente na maconha para tratar naúseas, dores e inapetência em pacientes acometidos de câncer, Aids e outras doenças.

MACROMINERAIS: alguns minerais como sódio, potássio, cálcio, fósforo, cloro e magnésio são considerados macronutrientes por serem necessários em grande quantidade ao organismo (100 mg/dia ou mais) são chamados de macrominerais.

MACROMOLÉCULAS: molécula formada por um número elevado de átomos. Entre elas figuram os polímeros naturais e sintéticos.

MADEIRA: quimicamente a madeira é heterogênea consistindo principalmente de três polímeros: celulose, hemicelulose e lignina numa proporção de aproximada de 50:20:30. Os demais componentes da madeira presentes em menor quantidade são compostos de baixo peso molecular chamados extrativos, encontrados notadamente na casca e englobando terpenos, óleos, graxas e corantes.

MADEIRA NÃO DERRETE: a madeira não derrete( significa sofrer fusão, fundir) porque as moléculas de celulose que são em torno de 50% da madeira, hemicelulose e lignina ao serem aquecidas pelo fogo não se movimentam como é necessário num líquido e realizam ligações de hidrogênio que não são facilmente rompidas.
Para romper essas ligações, teríamos de inserir uma energia muito grande no sistema, ao ponto de a madeira se decompor antes mesmo de derreter e, então, não ser mais madeira.
Assim, quando queimada(combustão), a madeira passa por uma reação química, que é mais do que uma simples mudança de estado físico. 
Suas moléculas acabam se quebrando e recombinando com o oxigênio presente no ar, formando então novas substâncias, como o gás carbônico, monóxido de carbono e a água.

MADREPÉROLA: porção nacarada, ou nácar, que cobre o interior de alguns moluscos, com composição semelhante à da pérola, sendo a sua matéria constituinte. Ocorre fundamentalmente na Austrália, EUA, Filipinas, Myanmar e Nova Zelândia.

MAGMA: ou rocha ígnea, que se formou pelo resfriamento e conseqüente solidificação de massa anteriormente fluida e quente. O magma é uma solução que contém os constituintes químicos que, quando suficientemente resfriados, cristalizam para dar origem aos vários minerais que formam as rochas. A rocha ígnea também recebe o nome de rocha magmática.

MAGNÉSIO (Mg): um elemento metálico prateado que pertence ao grupo 2  (metais alcalinos terrosos) da  tabela periódica. Existe na água do mar e é um elemento essencial para os seres vivos. O elemento é usado em ligas metálicas leves, principalmente com o alumínio para melhorar suas propriedades mecânicas e torna-lo mais resistente à corrosão.
Método de obtenção: é interessante observar que os minerais que contém magnésio não são as principais fontes desse elemento. A maior parte do magnésio é obtida a partir da água do mar, na qual os íons magnésio (Mg2+) estão presentes em uma concentração de 1,2g/L. Para obter o magnésio metálico sólido, os íons magnésio da água do mar são inicialmente precipitados sob a forma de hidróxido de magnésio [Mg(OH)2], com uma solução de hidróxido de cálcio[Ca(OH)2].

Mg+2(aq)  + Ca(OH)2(aq) =>  Mg(OH)2(s) + Ca2+(aq)

O hidróxido de magnésio [Mg(OH)2] insolúvel na água, é precipitado é removido desse meio por filtração, sendo finalmente tratado com excesso de uma solução aquosa de ácido clorídrico.

Mg(OH)2(s) + HCl(aq) => H2O(l) + MgCl2(aq)

Após a evaporação do solvente, o sal anidro obtido é fundido(derretido) e submetido ao processo de eletrólise ígnea.

MgCl2(s) => Mg2+(l)  +  2Cl1-(l) =>  Mg(s)  +  Cl2(g)

MAGNETITA (Fe3O4): uma forma mineral preta de óxido de ferro que cristaliza no sistema cúbico. É um óxido misto de ferro II e III e é um dos principais minérios de ferro. É fortemente magnético e algumas variedades, conhecidas como pedras-imã, são imãs naturais; estes eram usados em bússolas no mundo antigo.

MAGNETISMO: um grupo de fenômenos associados com campos magnéticos. Quando uma corrente elétrica flui produz-se um campo magnético. Como o movimento orbital e o movimento de spin dos elétrons atômicos são equivalentes a correntes em espiral de pequena intensidade, os átomos individuais criam campos magnéticos em torno deles, quando os elétrons orbitais têm um momento magnético global, devido ao seu momento angular.

MAGNETOQUÍMICA: o ramo da química física que se ocupa da medição e investigação das propriedades magnéticas dos compostos. É usada em particular no estudo dos complexos de metais de transição, muitos dos quais são paramagnéticos porque tem elétrons desemparelhados. 

MAIONESE: é uma emulsão cremosa comestível feita com ovos, vinagre ou suco de limão, chá de mostarda seca e óleo para salada.

MAIZENA: é produzida com amido do milho e utilizada na alimentação, indústria de papel como carga e como material encorpante, indústria têxtil, lavanderias e indústria de adesivos.

MALEABILIDADE: capacidade que os metais possuem, em geral, de poder ser reduzidos a lâminas.

MALEABILIDADE; CURISIODADE: folhas de ouro: antes da ciência, a marreta! Uma velha receita seguida pelos batedores de ouro durante séculos ilustra a maleabilidade do ouro. Cerca de 4 mg de ouro são colocados entre cada par de páginas de um livro de papel apergaminhado, com 180 páginas. Este livro, chamado "catechu", é batido durante 20 minutos com um martelo de 7,718kg. Cada folha de ouro é, então, quarteada e inserida em um livro de 720páginas - um "calçador" - cujas páginas são feitas de intestino de gado, chamado de película de ceco de boi.
Este segundo livro é batido durante duas horas, com um martelo de 4,086 kg; as folhas de ouro são novamente quarteadas e colocadas em um livro de 1.000 páginas, feitas de uma película de ceco de boi ainda mais fina. Depois de uma terceira martelagem crítica, por quatro horas, com um martelo de 3,405kg as fohas de ouro ficam com uma espessura em torno de 1.000 angstron (cerca de 300 átomos de espessura) e são então mais propriamente chamadas de folhas de ouro. A folha de ouro ainda retém a cor e a aparência do ouro; elas têm sido há muito usadas para tornar mais vistosos os edifícios públicos, para decorar livros e vitrinas. Essas folhas de ouro foram usadas por Rutherford, em sua famosa esperiência de dispersão atômica.

MALTE TOSTADO: podendo, embora, ser obtido de outros cereais, o verdadeiro malte se elabora a partir do grão germinado da cevada. Durante a germinação, os embriões da cevada elaboram um alcalóide, a hordenina, que atua de maneira semelhante à da adrenalina e se emprega como antidiarréico. Substituto do café, o malte tostado proporciona infusão de cor escura e cheirosa. Alimento e medicamento, o extrato de malte é particularmente recomendado aos doentes aos quais convém suprimir as toxinas de uma alimentação preponderantemente animal, sem sobrecarregar-lhes o estômago. Costuma-se oferecê-lo aos bebês, sobre tudo na época do desmame. O malte, em pó ou extrato fluido, acrescentado às sopas, facilita a digestão sendo indicado na alimentação das crianças, pessoas fatigadas, convalescentes e idosos. Finalmente, do malte se extrai a cerveja, bebida fermentada comercializada em duas versões: a cerveja clara, fabricada com malte pouco tostado, e cerveja preta, com malte muito tostado.

MALTOSE: ou açúcar de malte, é constituído por duas moléculas de glicose ligadas que resulta da formação da enzima amilase no amido. A maltose forma-se quando as sementes de cevada germinam e a secam. Esta é a base do processo maltagem, usado no fabrico de cer-veja e uísque de malte.

MAMONA: a mamoneira (Ricinus communis L.) oleaginosa de relevante importância econômica e social, com inúmeras aplicações industriais, é encontrada em estado asselvajado em várias regiões do Brasil. Suas sementes, depois de industrializadas, dão origem à torta e ao óleo de mamona que, entre as diversas utilidades, é empregado na indústria de plástico, siderurgia, saboaria, perfumaria, curtume, tintas e vernizes, além de ser excelente óleo lubrificante para motores de alta rotação e car-burante de motores a diesel.

MANGANÊS (Mn): um elemento de transição metálico, cinzento e quebradiço. Muito usado em ligas de aço.
MANÔMETRO: qualquer instrumento usado para medir a pressão.

MANTEIGA: é preparada a partir do leite, batendo-se o seu creme, que faz com que os glóbulos de gordura se aglutinem; o líquido que sobra é chamado de leite magro. A manteiga consiste de uma emulsão do tipo água em óleo, isto é, água na gordura. A análise aproximada da manteiga revela cerca de 85% de gordura, 10% de água, 3% de caseína e 2% de sal. A gordura da manteiga é constituída de glicerídeos de diversos ácidos graxos, como o oléico, o palmítico, o esteárico, o butírico e outros.

MANTEIGA CLARIFICADA: em geral, clarificar a manteiga elimina tudo, menos aquela deliciosa gordura da manteiga altamente saturada, entupidora de artérias. È uma mistura de três partes de gordura, água e sólidos de proteínas. Quando clarificamos a manteiga, estamos separando a gordura e jogando fora tudo o mais. Para clarificar manteiga, seja salgada ou sem sal, tudo o que se deve fazer é derrete-la lentamente, na temperatura mais baixa possível, lembrando-se de que ela queima com facilidade. O óleo, a água e os sólidos vão se separar em três camadas: uma espuma de caseína em cima; um óleo amarelo, transparente, no meio; e uma suspensão aquosa de sólidos do leite no fundo. Retire a espuma de cima e retire o óleo – a manteiga clarificada – despejando-o em outro recipiente, deixando para trás a água e o sedimento. A manteiga clarificada conserva-se por muito mais tempo do que a manteiga comum, porque as bactérias podem atacar as proteínas, mas não o óleo puro. Outra vantagem é que podemos fritar numa temperatura mais alta sem que ela queime ou fumegue, porque a água na manteiga mantém a temperatura baixa, e os sólidos tendem a queimar e fumegar.  

MANTEIGA DE CACAU:uma triestearina, componente principal do chocolate, tem composição excepcionalmente uniforme: cada molécula de triglicerídio tem uma serpentina de ácido oléico pendurada no átomo de carbono central do glicerol, que funciona como ancora, e as duas outras serpentinas são em geral ou ácido esteárico ou ácido palmítico. Essa uniformidade resulta num ponto de fusão muito mais nítido do que o da maioria das gorduras, e o chocolate é quebradiço até quase o seu bem definido ponto de fusão de 34oC (um pouco abaixo da temperatura do corpo, 37oC). Além disso, a fusão é tão repentina e consumidora de energia que ao colocá-lo na boca tem-se a sensação de frescor.  O mesmo ocorre quando passamos manteiga de cacau nos lábios para proteção contra o frio.

MANTENEDOR DE ESPUMA: uma substância que aumenta a estabilidade da suspensão de bolhas de gás em um meio líquido, mantendo a “espuma”.

MARÉ VERMELHA: os dinoflagelados são responsáveis por um fenômeno muito importante do ponto de vista ecológico e econômico: as marés vermelhas, que correspondem a um aumento do número de indivíduos de uma dada espécie, formando manchas de coloração visível nos mares (nem sempre vermelhas), devido à alta densidade. Ocorrem principalmente em águas costeiras ricas em nutrientes. Podem causar morte de peixes, pelo consumo exagerado de oxigênio e produção de toxinas. Estas toxinas agem no sistema nervoso. Os moluscos geralmente não são sensíveis, mas podem acumular estas toxinas, que podem atingir o homem e outros mamíferos através da ingestão destes moluscos.

MARIOTTE: frasco utilizado para armazenamento de água destilada em laboratório.

MARGARINA: do grego margaron, pérola, é uma emulsão preparada batendo-se óleo vegetal parcialmente hidrogenado com 15% de leite em peso. Quase todo óleo vegetal ou animal pode ser transformado em margarina.


MÁRMORE: uma rocha metamórfica de “calcite”, formada basicamente por carbonato de cálcio (CaCO3). Os mármores puros são brancos, mas as impurezas como a sílica ou argila, provocam variações das cores. O mármore é extensivamente usado na construção e para fins ornamentais. 

MASSA: uma medida da quantidade de matéria contida em um objeto.


MASSA ATÔMICA: massa atômica de um elemento é dada como sendo a massa de um mol de átomos desse elemento ou a massa atômica de um elemento numa amostra natural é dada  pela somatória dos produtos da massa atômica dos seus isótopos pelas suas respectivas abundâncias na natureza, em porcentagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário